#23 uma DesCriação chamada Pecado



1 comentário:

Daniel disse...

Tantas vezes para nós é difícil compreender o que é o Pecado. Então em catequese... ui, a tendência é sempre a mesma... cair no cliché e depois tudo é pecado... ou então nada o é!

Não fizeste a cama?
Pecado!
Não foste à missa?
Pecado!
Tiveste uma discussão com um amigo?
Pecado!
Ignoro, desprezo o meu irmão?
E quê? Que tenho eu a ver com ele? Também não cometi nenhum Pecado!


Esta catequese do Genesis parece-me belíssima a circunscrever claramente o pecado: Um NÃO à relação! Um NÃO ao amor!

Um não à relação com Deus: antes, o homem e Deus passeavam juntos pelo jardim. Surge o pecado... e o homem tem medo de Deus e esconde-se dele.

Um não à relação com o outro: o homem vê a mulher (o outro) e saem-lhe do coração das palavras mais bonitas que alguém poderia dizer "esta é verdadeiramente osso dos meus ossos e carne da minha carne". Surge o pecado... e a descrição já é esta "ESSA que trouxeste para junto de mim"...

Um não à relação comigo próprio: antes estavam nus, mas não sentiam vergonha. Surge o pecado... e cobri-me porque estava nu. Já não me aceito como sou, preciso da máscara, tenho medo que não gostem de mim como sou. Prefiro fingir que sou diferente...

Um não à relação com a natureza: antes o Ser Humano (Adam) e a natureza vivam em harmonia. A natureza servia o Adam com tudo o que tem de melhor, e o Adam cuidava dela. Surge o pecado... e o homem culpa a mulher, a mulher culpa a serpente, a mulher torna-se inimiga da serpente, a serpente morde o calcanhar da mulher, etc...

À luz desta belíssima catequese torna-se ridículo o modo como tantas vezes entendemos o pecado!

Oh, Rui, mais uma vez um grande obrigado!
Abraço,
Daniel