#03 rasgaram o Mar




2 comentários:

glória disse...

Nasci a cem metros do mar...e por vezes sinto-o dentro de mim como uma saudade imensa...o rumor, a beleza, a luz que reflete, a grandeza, o sempre diferente em cada onda...tudo isso me leva, de vez em quando a ir "ver" o mar...de hoje em diante cada onda me dirá que também eu sou pescador!E, também me dirá que o Mal e o Medo não estão escondidos no seu fundo mas em mim e nas situações de escravidão a que nos sujeitamos como inevitáveis, sem nos revoltarmos...Obrigada Rui por teres, sem medo, aprendido a pescar...

Anónimo disse...

olá Pe. Rui.
Sou Marcelo e tenho a feliz sorte de acompanhar alguns encontros de formação pois sou membro do movimento nacional Giofrater! Desde já o meu muito obrigado por todes estes e outros ensinamentos. De facto todas as interpretações da Biblia não têm de ser complicadas como as complicamos, e tenho vindo a constar que cada vez esstá mais claro para mim que ser Cristão envolvido pela fé é um caminho lindo de percorrer onde Deus tem este papel importantissimo no desenrolar de toda uma história de Amor.
No entanto este caminho embora que lindo não é fácil, o que leva muitas vezes com que a minha intenção na tentativa de "pescador de homens" fracasse.
Sou catequista e por vezes vejo-me envolto em questões que gostava que me ajudasse se possivel.
Saliento ainda que o meu parceiro de catequese tem cerca de 60 anos de idade.
Como posso fazer passar esta mensagem da libertação do povo, o rasgar do "mar" a questão do "deserto", a meninos de 10 anos ou pouco mais? e pior, com uma pessoa barrada por ideias fixas? Em tempos passei o video da história de Moisés e da libertação do povo do Egipto e todas as ilustrações vão ao desencontro da realidade daquele povo e daquela passagem Biblica.

Espero que me possa dar umas dicas.
já agora quero agradecer toda ajuda que me tem dado no descobrimento da minha fé pessoal.

Paz e Bem
marcelomania55@hotmail.com